GESTÃO

DE

RISCOS CORPORATIVOS

O que é?

Salientamos que a gestão de riscos é uma série de processos e atividades específicas com o objetivo de corrigir deficiências e evitar falhas que comprometam a organização, que também visa, gerar valor para a empresa. Esse controle de risco corporativo, envolve também a identificação de oportunidades que enriqueçam o valor de mercado e a infraestrutura do negócio como um todo.

Advertimos que para gerir os riscos é necessário estabelecer estratégias que proporcionem um equilíbrio entre as metas a serem cumpridas e os diversos perigos que as rodeiam. Logo, resta claro que os profissionais de gestão de riscos são responsáveis por identificar as incertezas nos processos, medir a probabilidade de danos e seus possíveis impactos, assim é necessário ter um treinamento voltado a estas questões. 

Diferença entre Governança Corporativa e Compliance

Lembramos que o compliance se relaciona a uma série de mecanismos de controle com a função de garantir que os processos da instituição estejam sendo realizados de acordo com os requisitos jurídicos e sem deixar de lado os valores éticos imbuídos na missão e nos valores da empresa. Através dele é instituído um bom relacionamento com investidores, clientes e fornecedores, ou seja, toda a cadeia de relações da companhia., vez que existem normas que estão sendo trabalhadas, não apenas para o cumprimento de determinações, como também para a marca da empresa no mercado. 

Logo, destacamos que o objetivo do compliance é assegurar, através de um conjunto de ferramentas que trabalham com determinados setores de uma empresa, adequando tarefas as normas e fortalecendo o sistema de diretrizes da instituição às leis e aos regulamentos.

Enquanto que a governança corporativa é o sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas. 

Em poucas palavras, verificamos que a governança corporativa converte os princípios básicos em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor econômico de longo prazo da organização, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para a qualidade da gestão da organização, sua longevidade e o bem comum.

Benefícios da Gestão de Riscos Corporativos

Advertimos que existe uma integração entre gestão de risco, governança corporativa e compliance o que denominamos de sigla GRC. Essa sigla representa um conjunto de conceitos que se relaciona aos esforços da empresa para facilitar a unificação e a transparência de seus processos, com o objetivo de garantir que as políticas e os valores da empresa se alinhem satisfatoriamente.

Importante destacar que em um mercado tão acirrado, como o atualmente apresentado a todos, é necessário que seja pontuado por clientes cada vez mais exigentes e normas regulatórias diversas, integrar os setores é a solução para que as empresas aumentem sua produtividade. Para isso, o GRC é fundamental.

Frisamos que para ter uma abordagem integrada desses processos em toda a empresa deve promover um diálogo contínuo entre todos os setores envolvidos com o gerenciamento de deficiências e riscos.

Importante salientar que desta forma, ocasiona uma integração promovendo uma cultura de suporte às regras em todos os níveis da organização, permitindo a identificação mais apurada dos custos e das exigências das ações que serão efetivadas pela implementação do Compliance.

Ressaltamos que a utilização de uma abordagem integrada melhora o nível geral de transparência da companhia, além de ajudar a reduzir a utilização de recursos financeiros. Porém, esses esforços devem incluir uma padronização nos processos, podendo incluir o uso de automação para otimizar as atividades.

Salientamos que a abordagem integrada de gestão de riscos ao compliance ajuda as instituições a se fortalecerem contra riscos futuros ainda desconhecidos e antecipar o impacto das mudanças nas condições em relação às regulações que devem ser adotadas.

Ressaltamos que essa integração garante, a redução de ameaças e ainda potencializa o número de oportunidades. Assim, todos os profissionais envolvidos devem colaborar em prol da expansão da empresa, traçando estratégias comuns e seguindo as mesmas práticas, normas e regulações relativas ao gerenciamento de risco e ao compliance.

Logo, gestão de riscos, governança corporativa e compliance são os três pilares fundamentais do gerenciamento de empresas. E por isso, as instituições investem no mapeamento dos riscos, sejam eles operacionais, financeiros ou ambientais.

Desta forma, em razão dos fatos e mencionados, conclui-se que a gestão de riscos se relaciona a um procedimento mais estratégico, o Compliance é mais incisivo. A gestão de risco depende da análise para contornar os riscos ou, no mínimo, mitigar as falhas nos processos.

Assim, a gestão de riscos é mais preditiva e menos reativa. Essa metodologia deve ser capaz de prever o impacto que possíveis falhas podem causar à empresa e ainda estimula novos procedimentos para minimizar situações de risco e estabelecer ações de combate e buscar melhorias. Já o Compliance é mais prescritivo, já que as organizações devem aderir às regras e normas já em vigor.

® Ragelia Kanawati - Educação Fiscal®

© 2020 by Ragelia Kanawati - Educação Fiscal 

Todo o conteúdo publicado neste site é protegido pelas leis de direitos autorais, a reprodução parcial ou total é autorizada desde que com a devida referência. Lei 9610/98

Av. Eduardo Ribeiro, 620, Edifício Cidade Manaus

Sala 308, 3º andar, Centro, CEP 69010-001

Manaus/Amazonas

Telefone: (92) 3083-0080 

WhatsApp: (92) 99231-5646

  • Facebook ícone social
  • Spotify ícone social
  • Twitter ícone social
  • SoundCloud ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social